Sociedade

Água potável é prioridade dos investimentos públicos

O Governo Provincial de Luanda incluiu a melhoria do saneamento básico, do tratamento dos resíduos sólidos, da distribuição de energia e água e da moblidade urbana na lista das prioridades para 2019.

21/09/2018  Última atualização 12H00
DR

A informação foi divulgada ontem pelo vice-governador de Luanda para a área Económica, Júlio Bessa, que presidiu a uma reunião do Conselho de Auscultação da Comunidade.
No discurso de abertura, Júlio Bessa deu ênfase à necessidade de melhoria da distribuição de água potável por ser um bem essencial à vida humana, podendo, quando o abastecimento é irregular, criar sérios problemas sociais e de saúde.
O vice-governador de Lu-anda acrescentou que constam das prioridades a reparação das vias secundárias e terciárias, a requalificação de al-guns bairros e a reabilitação da rede de iluminação pública e espaços verdes.
No rol de prioridades estão também a execução de projectos de macro-drenagem, a reorganização do trânsito, a formalização da ven-
da ambulante e a construção de mercados.
"Precisamos de melhorar os sistemas de saúde e de ensino", acentuou Júlio Bessa, lembrando que o programa de saúde de Luanda para até 2022 define a reestruturação do sector. 
 O director do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa do Governo Provincial de Luanda, Francisco José, revelou que a previsão do orçamento do governo provincial para o próximo ano é de 193 mil mi-lhões de kwanzas, um valor que está aquém do montan-te desejável, estimado em cerca de 206 mil milhões de kwanzas.
O porta-voz do Governo Provincial de Luanda informou ainda que, do valor previsto, vão ser gastos, no próximo ano, cerca de 34 mil milhões de kwanzas na conclusão de cerca de 250 projectos, incluindo os do PIP - Programa de Investimentos Públicos.

Distribuição de energia
A distribuição de energia eléctrica à província de Luanda vai chegar, até ao primeiro semestre do próximo ano, a 70 por cento de cobertura, contra os actuais 62 por cento, informou, ontem, o director regional da Empresa Nacional de Distribuição de Electricidade (ENDE).
Sérgio Dinganda anunciou a criação, até ao primeiro semestre de 2019, de nove subestações e 100 postos de transformação de energia, um investimento resultante da linha de crédito da China, com a qual são desenvolvidos desde 2017 vários projectos no sector da Energia. Com o projecto em curso, adiantou Sérgio Dinganda, mais de 300 mil ligações domiciliares vão ser feitas em todos os municípios de Luanda.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade