Economia

AGT e BNA celebram protocolo de cooperação institucional

A Administração Geral Tributária (AGT) e o Banco Nacional de Angola (BNA) celebraram, quarta-feira, em Luanda, um Protocolo de Cooperação Institucional, em matéria de partilha de informação e assistência técnica.

13/08/2022  Última atualização 08H05
© Fotografia por: DR

Segundo una nota que o JA teve acesso, o acordo que foi assinado pelo Presidente do Conselho de Administração da AGT, José Leiria, e pelo o Governador do BNA, José de Lima Massano, esclarece as bases sob as quais as partes, na prossecução do interesse público, acordam em cooperar, em matéria de partilha de informação e assistência técnica, necessárias ao exercício das competências e atribuições que lhe são conferidas, nos termos e limites da lei.

José Leiria considerou a assinatura deste protocolo um instrumento que se circunscreve como uma ferramenta importante no processo de arrecadação de receitas.

"Estamos certos de que, com este protocolo, acabámos de dar um passo muito importante no processo de consolidação das finanças públicas no geral, mas, sobretudo, no processo de captação de receitas para o Estado, disse.

Por seu turno, o Governador do BNA, José de Lima Massano disse que a instituição que dirige tem interagido regularmente com a AGT nos diferentes domínios, o que permitiu o reforço da relação das duas instituições.

Para o governante, a formalização deste protocolo não reforça apenas a  relação institucional, mas também garante, particularmente, a capacidade de assegurar que o sistema financeiro não seja utilizado para fins ilícitos e, por esta via, a instituição que dirige tenha condições de manter a sua estabilidade.

"Entendemos que tendo um sistema financeiro estável e tendo, igualmente, a acção da AGT no seu melhor, temos condições de mais facilmente atingirmos os objectivos”, referiu.

Com a assinatura do referido documento, augura-se um maior dinamismo na cooperação e operacionalização mais célere no tratamento da partilha de informações, sem descorar o sigilo bancário e fiscal a que ambas instituições estão sujeitas.


Governador visita Dulceria Nacional

O governador do Banco Nacional de Angola (BNA), José de Lima Massano, visitou, ontem, a fábrica Dulceria Nacional, especializada na produção de bolachas, chocolates e doces localizada no Parque Industrial de Viana.

O principal objectivo da visita, segundo um documento que o JA teve acesso, foi de constatar o trabalho desenvolvido pela fábrica e o seu impacto económico e social, em linha com a política de incentivo de crédito ao sector real da economia nacional.

A Dulceria Nacional é um dos beneficiários de financiamento bancário ao Abrigo do Aviso n.º 10 do BNA, tendo entrado em fase de produção no mês de Fevereiro do corrente ano e emprega actualmente 150 trabalhadores.

José de Lima Massano foi recebido pelo director geral da fábrica, Fernando Di Giusto, que, após uma breve apresentação do projecto, conduziu os visitantes a vários compartimentos de produção da unidade fabril. 

A unidade tem uma capacidade produtiva instalada/­ano de 7 mil toneladas de bolachas, 3.700 de chocolate e 5 mil de rebuçados. A distribuição é assegurada pelo grupo Angolissar.

O investimento nesta unidade fabril foi de 45 milhões de dólares, equivalente a 18 mil milhões de kwanzas, no final de 2019. Este ano, arrancou com o objectivo de produzir bolachas e biscoitos, chocolate da marca "Bon o Bon" e rebuçados, com o objectivo de reduzir as importações destes produtos na região da África subsariana.

Acompanharam a visita do Governador do BNA à Dulceria Nacional, o Vice-governador do BNA, Manuel Tiago Dias, o Director do Gabinete de Apoio ao Crédito, Veloso Pedro, e o Director do Departamento de Estatística, Joel Futi.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia