Política

Agricultura pode potenciar desenvolvimento dos jovens

Jaquelino Figueiredo | Mbanza Kongo

Jornalista

O ministro da Agricultura e Florestas apelou, na quinta-feira (6), em Mbanza Kongo, às autoridades tradicionais e administrações municipais a facilitarem o acesso à terra aos jovens, para se ocuparem da actividade agrícola, referindo ser uma das formas de potenciar o desenvolvimento familiar

07/10/2022  Última atualização 06H15
Ministro António Francisco de Assis © Fotografia por: Edições Novembro

António Francisco de Assis, que procedeu a abertura oficial da campanha agrícola 2022/2023, na aldeia do Kuzi, a cerca de 20 quilómetros da cidade de Mbanza Kongo, que decorreu sob o lema "Por uma agricultura sustentável e resiliente rumo à melhoria da segurança alimentar e nutricional em Angola”, reconheceu que o problema da empregabilidade dos jovens pode ser ultrapassado com envolvimento no sector da Agricultura, onde existem condições para trabalharem e desenvolverem-se.

"O Ministério da Agricultura precisa da colaboração das autoridades tradicionais, dos administradores municipais, para desenvolver programas específicos destinados à juventude”, apelou.

Para o êxito do processo, segundo o ministro António Francisco de Assis, deve se deixar de lado "hábitos tendentes a criar dificuldades na vida de outrem, por não ajudarem no desenvolvimento da juventude e do país”. "Para desenvolvermos um programa dessa natureza na província do Zaire, é fundamental o apoio das autoridades tradicionais, porque são elas, juntamente com as administrações municipais, que facilitam o acesso à terra”, frisou.

A nível de outras províncias, continuou, o Ministério da Agricultura já tem desenvolvido programas que facilitam os jovens, cujos resultados são visíveis, através da criação de aves e gado. No capítulo da agricultura familiar, o ministro reconheceu o empenho significativo das mulheres, com cerca de 90 por cento de produtos agrícolas, abastecendo o país.

 Para que haja aumento da produção agrícola a nível da província do Zaire, onde estão preparados mais de 30 mil hectares, o ministro António Francisco de Assis comprometeu-se caminhar com as mulheres agricultoras, contando, para tal, com as cooperativas.

"Estão aqui vários responsáveis do Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA), e, em conjunto com os membros das cooperativas, vão analisar os processos para se aumentar, cada vez mais, a produção agrícola na província do Zaire”, garantiu o ministro.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política