Sociedade

Agentes revendedores devem manter os preços

O vice-governador do Moxico, para o sector Político e Social apelou ontem, no Luena, os agentes revendedores de gás de cozinha a manterem o preço oficial, sob pena de incorrer no crime de especulação.

23/04/2020  Última atualização 09H18
DR

Victor Silva, que falava no encontro de auscultação com comerciantes de gás, afirmou que nenhum cidadão deve aproveitar-se do Estado de Emergência para alterar o preço do produto.
Disse não haver razões para o aumento do preço do gás, registado nos último dias, e assegurou que quem persistir com isso vai prestar conta com a Justiça. O vice-governador inteirou-se do grau de funcionamento das agências de gás e das dificuldades para a obtenção do produto, tendo orientado maior organização na distribuição, controle, fiscalização e venda, para evitar constrangimentos ao consumidor.
Victor Silva mostrou-se preocupado com os aglomerados nas agências de gás e orientou os comerciantes a manter o distanciamento social entre os clientes.
O coordenador regional da Sonagás, José Neto, garantiu que não há escassez do produto e que, diariamente, são produzidos 60 toneladas de gás, ou seja, cinco mil garrafas para as províncias do Leste do país.
José Neto afirmou que, devido o Estado de Emergência, a empresa aumentou em 50 por cento a capacidade de produção e garantiu que tudo estão a fazer para evitar a es-cassez de gás no mercado.
Ele acusou os agentes revendedores de reterem o produto para criar situações de escassez e especulação.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade