Mundo

África subsaariana cresce 3,3%

As economias da África subsaariana deverão crescer 3,3% este ano, previu hoje o Banco Mundial (BM) no relatório “Pulsar de África”, revelando um crescimento que está um ponto percentual acima do previsto em Abril deste ano.

06/10/2021  Última atualização 15H25
© Fotografia por: DR

"A África subsaariana deverá emergir da recessão de 2020 motivada pela covid-19 com um crescimento de 3,3% em 2021, que é um ponto percentual acima da previsão feita em Abril", lê-se no relatório, divulgado em Washington, nas vésperas dos Encontros Anuais do BM e do Fundo Monetário Internacional (FMI).

"Esta recuperação é alimentada pelos elevados preços das matérias-primas, um relaxamento das medidas contra a pandemia e uma recuperação do comércio global, mas continua vulnerável devido às baixas taxas de vacinação do continente, ao prolongado prejuízo económico e ao ritmo lento da recuperação", acrescenta-se no documento.  

Para os dois próximos anos, o crescimento económico na região continuará abaixo dos 4%, o que significa que estas economias "vão continuar atrás da recuperação nas economias mais avançadas e nos mercados emergentes, refletindo o baixo investimento na África subsaariana".

A baixa taxa de vacinação na região, à volta dos 3%, é uma das razões apontadas, disse o economista-chefe do Banco Mundial para África, citado na apresentação do documento.

"Um acesso justo e abrangente a vacinas eficazes e seguras é determinante para salvar vidas e fortalecer a recuperação económica de África. Uma mobilização mais rápida de vacinas iria acelerar o crescimento da região para 5,1% em 2022 e 5,4% em 2023, com o levantamento de mais medidas de confinamento, aumentando o consumo e o investimento", escreveu Albert Zeufack.

 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo