Política

“África 50” quer Angola como accionista

Bernardino Manje

Jornalista

“África 50”, uma plataforma de investimentos para infra-estruturas no continente, convidou, esta sexta-feira(19), Angola, a tornar-se sua accionista, juntando-se, assim, ao grupo de 28 países e dois bancos centrais.

20/11/2021  Última atualização 09H35
© Fotografia por: DR
O convite foi formulado pelo presidente do Conselho de Administração daquela instituição com sede em Casablanca, Marrocos, Alain Ebobissé, durante uma audiência que lhe foi concedida pelo Presidente da República, João Lourenço.  
"A nossa tarefa é investir em infra-estruturas e hoje estamos bastante alegres por termos tido a oportunidade de discutir com o Presidente da República formas de como podemos investir em infra-estruturas angolanas, porque acreditamos que Angola é um país bastante importante”, esclareceu Alain Ebobissé. Disse, também, que Angola "é um país que ganha cada vez mais importância na arena internacional”, com a liderança de João Lourenço.

Questionado sobre qual foi a resposta sobre o convite para Angola tornar-se accionista da "África 50”, Ebobissé disse apenas que esta é uma questão que deixa ao critério do Chefe de Estado. Para já, considerou "bastante construtiva” a discussão que teve com o Presidente João Lourenço. "Ele é um líder panafricanista e apoia bastante iniciativas panafricanistas”, avaliou.

Ebobissé informou que a "África 50” já investiu montantes avultados em infra-estruturas em países africanos, sem no entanto revelar o valor. "Aproveitei a ocasião para poder dar a panorâmica geral ao Presidente João Lourenço sobre os vários projectos que já temos em vários países africanos”, disse.Apontou o Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) como um dos parceiros com quem a "África 50” trabalha estreitamente.

O PCA da "Africa 50” disse ter aproveitado, igualmente, o encontro com o Chefe de Estado angolano para discutir uma possível cooperação com Angola na área de energia solar. Alain Ebobissé disse tratar-se de um assunto que vai continuar a ser analisado entre as partes.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política