Sociedade

Administração de Cacuaco define regras na actividade de mototaxista

Moto-taxistas do município de Cacuaco,em Luanda, começam a ser cadastrados, licenciados e regulamentados, a partir do dia 31 deste mês pela administração local, anunciou a autoridade má-xima da circunscrição, Auxílio Jacob.

19/01/2020  Última atualização 09H12
DR © Fotografia por: Na actividade de moto-táxi não serão permitidos meios sem faróis, piscas, espelho retrovisor e condução em contra-mão

A medida surge com base num encontro realizado na sexta-feira entre os responsáveis da Administração Municipal de Cacuaco e os moto-taxistas que, doravante, passam a adequar às regras de segurança e tarifas, que serão feitas através de um banco de dados onde constará a identificação completa de cada um.

O administrador de Cacuaco, Auxílio Jacob, disse que, com o projecto aprovado, depois de inúmeras reclamações dos usuários e profissionais, fica regulamentado o serviço de moto-táxi,uma actividade imprescindível para os munícipes da circunscrição.
“A administração reconhece a actividade dos moto-taxistas e têm a consciência do risco, não só por actos praticados por estes, mas também que possam ser praticados por outras pessoas contra os motoqueiros. Por esta razão, entendemos ser necessário a definição de critérios para o exercício desta actividade”, precisou.
Neste contexto, disse que foram criadas as condições para que a actividade seja feita com segurança no sentido de se acabar com a desordem promovida pelas motos que perturbam o trânsito no município.
Lembrou que a medida fará com que, o elevado nú-mero indiscriminado de moto-taxistas não habilitados que ousam fazer, de forma irresponsável, o transporte colectivo sem qualquer segurança, sejam disciplinados.
A administração vai criar paragens com estruturas equipadas com WC e bares em todos os bairros, distritos e comunas, onde cada usuário irá pagar uma quota, ainda por definir, no uso dos mesmos. A gestão será da responsabilidade dos próprios motoqueiros, de forma a dar-lhes dignidade.
Auxílio Jacob explicou que no processo de licenciamento, cada motoqueiro vai pagar pela licença o valor de 1.584 kwanzas e ainda uma taxa por definir.
Das medidas, consta o uso obrigatório do capacete, colete com identificação da área de trabalho, placas de identificação para as motos e os meios de transporte devem estar dotados de condições técnicas aceitáveis.
O administrador lembrou que não serão permitidos meios sem faróis, piscas, espelho retrovisor, além de que não será ad-missível a condução em contra-mão, tal como tem acontecido. Sublinhou que fará a sua parte, relativamente à questão da fiscalização, que tem a ver com a documentação, estado técnico dos meios e outros elementos necessários.

Motoqueiros satisfeitos

No final do encontro, os moto-taxistas aplaudiram a decisão da administração, que vai também inibir a actuação dos que praticam a actividade na clandestinidade.
“Foi a melhor coisa que poderia ter acontecido. Passamos a ter mais dignidade no exercício da nossa actividade e, com certeza, haverá maior responsabilidade dos moto-taxistas assim como dos passageiros “, disse João Ferreira, motoqueiro há mais de cinco anos.
João Carlos, que também exerce a actividade há cinco anos, reconhece o trabalho que esta á a ser desenvolvido pela administração e disse que a medida é bem vinda, pois visa disciplinar e regular “a nossa actividade que era exercida sem regra e sem segurança”.
“Com esta medida, as pessoas poderão confiar mais nos moto-taxistas” destacou, acrescentando que sobrevive desse serviço e o dinheiro que ganha dá para o sustento da família e, enquanto não encontra algo melhor, continuará com a mesma actividade.
Os passageiros que utilizam o transporte frequentemente também reagiram positivamente as medidas da administração.
Domingas João considerou ser a melhor medida, pois, no seu entender, é preciso disciplinar a actividade, porque transportar pessoas requer alguma segurança.
Elisabeth da Costa felicitou a administração pela iniciativa, tendo em conta que o trabalho dos moto-taxistas têm sido, nos dias de hoje, fundamental para as populações, que se deslocam para vários pontos do município.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade