Regiões

Administração da Caála pretende cobrar taxa de lixo

As autoridades do município da Caála, província do Huambo, tencionam implementar, a partir de Fevereiro próximo, o Decreto Presidencial 196/12 referente à cobrança de taxa de recolha de lixo, disse o administrador local, Francisco Kata, num encontro com a classe empresarial e agentes económicos locais.

05/01/2020  Última atualização 16H31
© Fotografia por: Empresas vão pagar pela recolha do lixo nas ruas da Caála

Numa primeira , segundo a Angop, que cita Francisco Kata, as taxas vão ser aplicadas aos estabelecimentos comerciais e industriais.
A medida, explicou, visa manter a cidade da Caála mais limpa e, consequentemente, envolver os agentes económicos no processo de higienização, com vista a prevenir os munícipes de muitas doenças, com destaque para a malária.
A Caála, situada a 23 quilómetros da cidade do Huambo, tem 537 agentes económicos com a situação documental regularizada e em actividade.
O administrador municipal prometeu trabalhar, em parceria com a classe empresarial, para o fomento do crescimento económico-social, visando a melhoria das condições de vida da população.
No município da Caála, um dos 11 da província do Huambo , com 331 mil e 23 habitantes, foram recolhidas, em 2019, seis mil e 350 toneladas de lixo, quer dos habitantes quer de entidades colectivas .

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões