Regiões

Adjudicadas obras do PIIM no município de Moçâmedes

O acto de consignação de sete obras de construção e reabilitação de infra-estruturas sociais para o município de Moçâmedes, no Namibe, no âmbito do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM), teve lugar no Bairro Quatro e Meio, comuna do Forte Santa Rita, testemunhado pelo governador provincial, Archer Mangueira.

27/04/2020  Última atualização 10H57
Arão Martins | Edições Novembro © Fotografia por: Várias infra-estruturas escolares vão ser reabilitadas ainda este ano na capital do Namibe

Serão erguidas e reabilitadas, nos bairros 4 de Março e Boa Esperança, centros de saúde, um complexo residencial para professores e enfermeiros, duas escolas primárias com sete salas de aula cada, nas comunas da Lucira e do Forte Santa Rita, e uma outra com seis salas na localidade do Bentiaba.

As obras, que estão a cargo das empreiteiras do Grupo Munjanga Limitada, Multiconstroi e CSN, estão orçadas em mais de dois milhões de kwanzas e deverão ser concluídas em sete meses.
O governador provincial disse que a implementação do PIIM, no município de Moçâmedes, “teve algum atraso, mas devido ao empenho da equipa técnica e da Administração Municipal foi possível acelerar os trabalhos, para que estejam concluídas dentro da data prevista, em Novembro”.
Segundo Archer Mangueira, os dois bairros Boa Esperança e 4 de Março, por serem os mais populosos de Moçâmedes, estão a merecer prioridade em termos de construção de empreendimentos escolares e centros hospitalares.

Ser rigoroso

Archer Mangueira frisou que, nos dias correntes, as obras do PIIM estão a ser executadas de acordo com a legislação, ou seja, os pagamentos estão a ser feitos na base de auto medição. “Antes não era assim ”, realçou, para acrescentar: “Não se estava a agir de acordo com a legislação, metia-se em causa a boa gestão dos recursos públicos, e isso não pode voltar a acontecer”.
O governante assegurou que apesar dos efeitos da pandemia Covid-19, o Executivo angolano não parou as obras do PIIM. “Apesar do país estar numa situação de grande aperto financeiro o PIIM continua. Isto significa grande responsabilidade”, salientou.
O governante asseverou que o seu elenco está a adjudicar formalmente os contratos às empresas que ganharam os concursos para a construção de infra-estruturas à luz do PIIM. “Os empreiteiros têm de ter em conta que há mais projectos para serem executados nas localidades onde lhes foram adjudicadas obras”, advertiu, deixando a ver que se houver cumprimento dos prazos e eficiência nos trabalhos, por parte das empresas, estas poderão ser beneficiadas com mais empreitadas.
“O país vai continuar a crescer quando estes projectos terminarem. O facto do Executivo decidir dar continuidade das obras do PIIM nesta fase do Estado de Emergência, deve ser bem aproveitado pelos empreiteiros locais”, realçou.

Jornada de campo

Acher Mangueira efectuou no fim-de-semana visitas a várias infra-estruturas públicas como o Porto Comercial do Namibe, a sede do Caminho de Ferro de Moçâmedes (CFM), área em preparação para o futuro mercado do Bairro dos Eucaliptos, obras dos mercados dos bairros Valódia, 5 de Abril e o Mercado Municipal de Moçâmedes.
No final da visita, o governante abordou com as peixeiras a questão do encerramento do Mercado do Peixe e a construção de um novo na localidade de Saco-Mar, transmitindo as vendedoras que o Governo Provincial tenciona construir um novo mercado com condições recomendáveis, quer para o comércio, quer para a saúde pública .

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões