Sociedade

Aberto processo de renovação de bolsas de estudo internas para o ensino superior

Alberto Quiluta

Jornalista

O Instituto Nacional de Gestão de Bolsas de Estudo (INAGBE) deu início, terça-feira, ao processo de renovação de bolsas internas.

23/09/2022  Última atualização 09H30
© Fotografia por: Contreiras Paipa / Edições Novembro
O chefe do Departamento de Bolsas Internas do INAGBE, Domingos Joaquim, disse, quinta-feira, ao Jornal de Angola, que o Decreto Presidencial 163/22, de 21 de Junho, artigo 20/1, estabelece que quem beneficiou de bolsa de estudo no ano académico anterior tem a obrigatoriedade de solicitar a sua renovação, via online, na primeira quinzena do mês de Outubro. "O INAGBE começou antecipadamente, por causa de questões do ponto de vista informático e alguma morosidade na emissão de documentos por parte de instituições do ensino superior".

Acrescentou que é necessário que o estudante solicite a renovação, devendo apresentar fotocópia do Bilhete de Identidade, declaração com notas do ano académico anterior, declaração de frequência do ano académico actual e comprovativo da conta bancária, para poder receber o cumprimento de bolsa.

Para os estudantes que frequentam o 2º ano de pós-graduação, lembrou que devem apresentar o relatório de progresso.

Domingos Joaquim esclareceu, também, que todos os estudantes do ensino superior podem concorrer a bolsas internas, desde que as instituições que frequentem, públicas ou privadas, constem na base de dados do INAGBE.

Segundo o chefe do Departamento de Bolsas Internas, o Instituto Nacional de Bolsas de Estudo (INAGBE) controla, em todo o país, mais de 35 mil bolseiros internos.

Bolsas externas

O director-geral adjunto do INAGBE, Paulino Cangoma, esclareceu que as bolsas externas estão suspensas e que se encontram no estrangeiro, por conta da instituição, 1.304 bolseiros, dos quais 540 em cursos de graduação e 764 de pós-graduação.

Acrescentou que, apesar das bolsas externas estarem suspensas, os estudantes podem concorrer em função dos países que ainda oferecem vagas "integrais", onde o Executivo custeia apenas subsídios de complemento de bolsas, como propina, tendo em conta que a assistência médica entre outros serviços são da responsabilidade do país que oferecer a bolsa.

Paulino Cangoma deu a conhecer que estão disponíveis bolsas de estudo oferecidas pela República da Sérvia, devendo os interessados candidatar-se através do portal do INAGBE.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade