Mundo

Abdelaziz Bouteflika morreu aos 84 anos

O antigo Presidente argelino Abdelaziz Bouteflika, que lutou pela Independência da Argélia e foi deposto em 2019 após protestos pró-democracia, ao fim de 20 anos no poder, morreu, sexta-feira, aos 84 anos, anunciou a televisão estatal citada pela AFP.

19/09/2021  Última atualização 05H00
Bouteflika vai ser sepultado hoje na zona dos mártires © Fotografia por: DR
A emissora ENTV, citando uma declaração do gabinete do actual Presidente, Abdelmadjid Tebboune, não adiantou as causas da morte ou outros detalhes. Abdelaziz Bouteflika sofreu um acidente vascular cerebral (AVC) em 2013, que o fragilizou de forma grave.

As preocupações com o seu estado de saúde, mantidas em segredo na Argélia, ajudaram a alimentar a frustração da população com o seu Executivo, tendo dado azo a manifestações públicas há dois anos, que levaram ao seu afastamento.
Em 2 de Abril de 2019, Bouteflika notificou oficialmente o presidente do Conselho Constitucional da decisão de se demitir.

No início da carreira, Abdelaziz Bouteflika lutou pela Independência da França, negociou com sucesso com o terrorista venezuelano Carlos, o Chacal, para a libertação de onze ministros de Estados-membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) e ajudou a reconciliar os argelinos, depois de uma década de guerra civil entre militantes muçulmanos radicais e as forças de segurança. A notícia da morte do antigo Presidente argelino suscitou, hoje, poucas reacções em Argel, nos media como na rua.

As autoridades praticamente mudas até ao final da manhã de ontem, anunciaram que as bandeiras ficariam à meia haste "durante três dias”, numa decisão do Presidente Abdelmajid Tebboune devido à "morte do antigo Presidente Moudjahid (combatente pela independência) Abdelaziz Bouteflika”, segundo um comunicado da Presidência, citado pela agência France Press.

Durante a noite, a Presidência divulgou apenas uma nota lacónica, anunciando a morte de Bouteflika, nascido a 2 de Março de 1937, "na sua residência”.

Ontem de manhã as rádios e televisões só divulgaram uma breve informação sobre o assunto, com as primeiras a transmitirem música e entretenimento como noutro qualquer fim-de-semana.

Os jornais também não deram informação, já que a notícia foi divulgada depois do fecho. Alguns, como o diário governamental El Moudjahid, noticiaram a morte num artigo curto na sua edição electrónica.

A data e local do funeral ainda não foram anunciados oficialmente, mas segundo o 'site' em árabe Sabqpress, geralmente bem informado, Bouteflika será sepultado hoje na zona dos mártires do cemitério de El-Alia, no Leste de Argel.



Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo