Sociedade

ABC da Inclusão atende crianças com deficiência

Kátia Ramos

Jornalista

Mais de 200 crianças foram cadastradas, em Luanda, no projecto "ABC da Inclusão", que pretende apresentar à sociedade angolana as "1000 formas de ensinar a criança a conviver com a deficiência".

27/06/2022  Última atualização 10H13
© Fotografia por: DR
O mentor do projecto, Miguel Matos, disse que, após um exaustivo estudo em relação à inclusão da criança com deficiência, constatou-se que várias são as debilidades que  resultam do preconceito social. Disse que pais, com medo da rejeição social, preferem manter as crianças com deficiência em casa, situação que, sublinhou, não afecta apenas o deficiente, mas a sociedade em geral, que recusa incluir ou não dar atenção à criança. 

Miguel Matos explicou que o objectivo do movimento que está a liderar é o de colocar o deficiente a conviver, no mesmo espaço, com crianças normais, uma forma de dar ênfase à proximidade e amor ao próximo.

Outras províncias

Além de Luanda, o"ABC da Inclusão" poderá, também, ser estendido a outras províncias.

A embaixadora das crianças no país, Sónia António, engrandeceu a importância do projecto por proporcionar ensinamentos de base às crianças sobre a inclusão da igualdade e da diferença. 

"Já me deparei com situações de pais a repreendem os seus filhos por brincarem com outras crianças com deficiência, acto reprovável. É importante aplicarmos o espírito de inclusão, para que se tenha uma sociedade melhor orientada nesse sentido".

Roberta Cardoso, mãe da pequena Marinha, de dois anos de idade, que não anda nem  fala, aderiu com satisfação ao cadastramento da associação.

Disse ao Jornal de Angola que "espero que, no futuro, a minha filha possa conviver com outras crianças".   

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade