Opinião

A SADC, o Covid -19 e a crise económica

A SADC (Comunidade de Desenvolvimento da África Austral) comemorou ontem, 1 de Abril, o seu 40º aniversário, num momento em que o continente e o mundo enfrentam uma pandemia que atinge as economias dos diferentes países, que estão a conhecer um arrefecimento em termos de crescimento da actividade produtiva, com consequências negativas a nível global.

02/04/2020  Última atualização 07H17

A SADC, uma organização que hoje está essencialmente focada no desenvolvimento económico dos seus membros e no combate à pobreza na região, não pode estar alheia ao fenómeno da pandemia do Covid- 19, que vai inevitavelmente afectá-los, pelo que se espera que aquela comunidade, nascida em 1980, se prepare para tempos difíceis ao nível da economia mundial, que pode conhecer uma recessão nos próximos tempos.
A SADC existe há 40 anos e ao longo da sua existência o mundo conheceu várias crises económicas, pelo que é de supor que aquela prestigiada organização africana venha a conceber estratégias para fazer face aos efeitos dos problemas decorrentes da pandemia e da queda do preço do petróleo.
A Comunidade de Desenvolvimento da África Austral tem estruturas capazes de, em face da crise, fazer os necessários ajustamentos, ao nível dos diferentes projectos, prevendo-se que se venham a estabelecer prioridades, de modo a, que os grandes objectivos da organização não fiquem comprometidos.
Habituada a choques económicos, a SADC sabe que tem de fazer uma reavaliação dos seus projectos, em função do momento crítico que o mundo e a África atravessam, e traçar a sua própria estratégia para o futuro, que vai ser marcado por um abrandamento acentuado da actividade económica.
Especialistas e organizações internacionais dizem que a crise económica mundial que se avizinha pode vir a ser pior do que a que o mundo conheceu em 2008 , pelo que importa que os países membros da SADC comecem já a trabalhar no sentido de, quando a pandemia terminar, a organização se encontrar em condições de atenuar os efeitos da recessão económica mundial.
A prioridade dos Estados membros da SADC neste momento é sem dúvida o combate ao Covid-19, pelo que as soluções para os grandes problemas económicos terão de ser adiadas por algum tempo, pois os países estão a mexer nos seus orçamentos para acudir, internamente, à pandemia do Covid-19, o que se vai reflectir naturalmente nos seus compromissos com a organização.
Há esperança de que o continente e o mundo hão-de superar estes dois grandes problemas: a pandemia do Covid-19 e a crise económica. É também hora de todos os países membros da SADC unirem forças e inteligências para enfrentar mais este grande desafio.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Opinião