Opinião

A Astrologia transcendental em Luanda

Manuel Rui

Escritor

Tem vezes que a pessoa se emburrica, outras se desemburrica e aquelas, mais que todas, o escritor se desalfabetiza pela comunicação social daquilo a que chamam tabloides, jornais de espontaneidade e contestação de amostragem do que se vê mas não se diz.

27/01/2022  Última atualização 06H30
Lembro-me em Londres, quando a dama de ferro, MargarethTatcher mandava, eu lia os tabloides e espreitava os teatros de bolso gozando com o marido dela que não era o primeiro damo. Ela, mulher linda,restaurada nas bilhas deChurchill, o almirante dos charutos, e repôs a Inglaterra como rainha dos mares, invadindo, esmagando a Argentina e falar grosso no içar da bandeira naquelas ilhas com filme de cozinheiro chinês a cozinhar no barco britânico. A guerra das Malvinas.Os tabloides, apelidados de pasquins em sentido depreciativo têm interesse por estarem do outro lado do rio. Criticam, são impactantes na apresentação colorida com denúncias sobre políticos corruptos mas têm sempre fragilidades na contextualização das matérias o que redunda, por vezes, em salgalhadas, já não é o surrealismo, o realismo mágico mas o absurdismo absurdo.

Estava eu numa revisão de papelada que, de quando em vez, se acumula e deparei com um "Jornal de Angola Democrática” e logo na primeira página: "Mais de 2 biliões de dólares, A GANGUE QUE DEIXOU O PAÍS DE TANGAS.” Seis fotografias a cores de conhecidos actores da vida pública. Afinal ia deitar fora mas vale a pena guardar o jornal numa altura em que muito se fala sobre a política comunicacional. Os jornalistas e a liberdade de imprensa.

Mas o que me traz aqui hoje não é o absurdismo mas o insólito na caracterização dos fenómenos.
Na página 22 sob epígrafe "Cultura”, metade da página, com duas fotografias, trata da kudurista submetida a intervenção cirúrgica por conta da "jarda.” Ela queria ficar com a bunda maior. Foi ao especialista, já gastara um milhão de kwanzas numa unidade hospitalar de Luanda para uma nádega. Falta a outra mas falou em carne e pus…isto é cultura.

A outra metade da página é PUB DR. Philipe Astrólogo. Até achei interessante  um astrólogo e às vezes na televisão tuga aparece uma astróloga e não me esquece o que foi a discussão dos astrólogos depois das torres e o 11 de Setembro.

Para quem não conhece astrologia é uma pseudociência que estuda os corpos celestes e as prováveis relações que possuem com a vida das pessoas. Os astrólogos utilizam informações sobre a posição dos planetas do Sistema Solar, constelações e demais movimentos de corpos celestes para supostamente prever o futuro ou traçar um perfil sobre a personalidade das pessoas.
Só que no anúncio do astrólogo vem logo abaixo o nosso  ESPECIALISTA EM MEDICINA TRADICIONAL.
Caramba! O muadiê trata doenças conhecidas e outras do seu próprio cardápio daí que apareça na página da cultura.
TRATA DE:

-Diabetes
Ora vejam. Ando eu com diabetes e tantos meus amigos. Um dia destes vou lá. o anúncio refere a localização em frente a uma das clínicas mais renomadas de Luanda. Quer dizer…a pessoa não se cura na clínica, atravessa a rua e está no grande astrólogo!
-Impotência sexual
Isto devem aparecer bué de clientes…
-Corrimento
Aiué!
A doença mais esquisita aqui anunciada é
-Borbulhas no pénis
Auá!
-Sífilis
-Doenças venéreas Crónicas
-Doenças do útero
.Período prolongado
-Dores do coração
-Hemorroidas
Se bem repararmos ele dá a volta do sexo para o ânus, vai à veias e artérias e ainda é especialista em Comichões, Sonhar a Fazer Sexo, Deixar de Fumar, Dar sorte no Trabalho, Recuperação do amor Perdido, Ser ser (é mesmo assim repetido) apertado por maus espíritos, Esterilidade e Ajuda de Todo Tipo de Problemas que você tem.

É delirantemente espantoso no tempo que estamos com ele o médico só pode anunciar se estiver inscrito na ordem e no jornal deve apresentar o comprovativo. A Ordem dos médicos o que é que diz a isto?

E o astrólogo de medicina tradicional de borbulhas no pénis e corrimentos, dores do útero e do coração?
…Um dia destes vou lá!

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Opinião