Opinião

A agricultura familiar e a indústria transformadora

Editorial

A sector da Agricultura é fonte de subsistência e de rendimentos de milhares de famílias angolanas , fazendo sentido que se preste muita atenção à actividade produtiva no campo.

01/07/2021  Última atualização 06H25
© Fotografia por: João Gomes | Edições Novembro
 Há famílias angolanas que vivem no campo  e  do que  produzem  próximo das suas  áreas  de residência , alimentando-se do que  sai  das suas lavras ou comercializando, quando  isso é  possível,  os excedentes, para conseguirem rendimentos  destinados a  adquirir   outros produtos.A agricultura  é um sector que pode  contribuir para  alavancar  a economia, por via por exemplo da indústria transformadora, que utiliza  produtos do campo. Instalando - se em diferentes regiões agrícolas  do país indústrias   transformadoras , isso pode incentivar muitas famílias  de agricultores a produzir,  de modo a alimentar  essas unidades produtivas. 

 Há bons exemplos  do passado de como  a produção agrícola  em diferentes regiões pode contribuir para  a emergência de fábricas transformadoras de produtos agrícolas  diversos, resultando daí bens para consumo interno e para exportação .Há em Angola muitos agricultores  com  um elevado nível de criatividade e vontade para  fazer o país crescer. É    feliz a decisão  do Executivo  de subvencionar  em 35 por cento  o preço dos fertilizantes , o que pode   levar  famílias   de agricultores, associações e cooperativas agrícolas a   aumentar  a sua produção, numa altura em que  o país precisa de diversificar a sua economia.  A agricultura tem tudo para se constituir  num sector capaz de  ajudar  consideravelmente no crescimento económico  e no processo de erradicação da pobreza.

A reabilitação  de infra-estruturas  rodoviárias pode ser um factor importante de aceleração   do crescimento da produção agrícola, na medida em que  as estradas e pontes facilitam  a mobilidade  de pessoas e  bens. É que de nada vale termos muita produção  no campo, se esta não poder  sair das zonas rurais , por falta de estradas  e  pontes   transitáveis.   O que os camponeses querem é que os seus produtos sejam   comercializados nos grandes centros de consumo, para , eles próprios, poderem  alavancar   os seus negócios , o que pode ser gerador de muitos empregos.       

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Opinião