Economia

778 candidaturas para compra de 500 carrinhas para o campo

Victorino Joaquim |

Jornalista

Um total de 778 candidaturas para aquisição de carrinhas destinadas ao escoamento de produtos do campo para os centros de consumo, 15 por cento das quais proveniente do Bié, foram, até sexta-feira, apresentadas à Direcção Nacional do Desenvolvimento do Comércio Rural (DNDCR).

13/06/2021  Última atualização 05H00
Leilão leva à substituição da actual frota obsoleta dos transportadores © Fotografia por: Eduardo Pedro | Edições Novembro
A informação foi avançada, em Luanda, pelo director nacional do Comércio Rural, Allan Varela, ao anunciar, ao Jornal de Angola, factos da licitação das carrinhas num leilão que termina na terça-feira, uma semana depois de ter iniciado.
Segundo o responsável, das 778 candidaturas, o Bié foi a província que apresentou o maior número, com um total de 114, enquanto o Cuando Cubango e Uíge submeteram o menor, com 11 e 10 processos, respectivamente, correspondendo a 1,0 por cento do total.

As 500 carrinhas destinadas a apoiar o escoamento de produtos do campo começam a ser distribuídas a partir da primeira quinzena de Agosto, tendo um custo de 40 milhões de kwanzas por unidade, mas os operadores pagam, por veículo, um valor inferior a 10 milhões de kwanzas.

De acordo com o director nacional do Comércio Rural, numa primeira fase, sete províncias foram seleccionadas para uma experiência piloto, nomeadamente, Cuanza-Sul, Cuanza-Norte, Malanje, Benguela, Namibe, Bié e Huambo.
Cada província contemplada na fase piloto vai receber 33 viaturas, embora a Huíla e Uíge fiquem com 37 viaturas cada, enquanto Luanda vai receber a maior quantidade, cerca de 47 viaturas.

Estas últimas províncias, disse Allan Varela, vão beneficiar de um número acrescido de viaturas por serem as praças em que se registam as maiores transacções económicas. As outras 11 recebem 20 carrinhas, estabelecidas nas regras do processo como veículos todo-o-terreno do tipo, de tracção integral, com capacidade de 6,5 toneladas.
As viaturas terão estampados números de contacto telefónico para que, em caso de incumprimento do dever para o qual foram atribuídas, a população possa fazer denúncias.

De acordo com o responsável da DNDCR, a atribuição das carrinhas para apoiar os operadores de transportes de mercadorias, insere-se no Programa Integrado de Desenvolvimento do Comércio Rural (PIDCR) aprovado pelo Decreto Presidencial nº 19/21, de 20 de Janeiro.

O objectivo da venda das viaturas é eliminar o actual quadro de dificuldades no processo de escoamento de produtos do campo para os centros de consumo, no quadro do PIDCR.
O programa foi projectado para aumentar a produção nacional, ao mesmo tempo que reduzir a importação, além de elevar o país à categoria de exportador de produtos do campo, contrariando a actual dependência ao petróleo.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia