Sociedade

450 professores reformados desactivados das folhas de salário

Pelo menos 450 professores reformados, que beneficiavam de remunerações como se estivessem no activo, foram, este ano, desactivados das folhas de salário do Gabinete Provincial da Educação no Bié.

20/07/2021  Última atualização 04H25
© Fotografia por: DR
 Quem o diz é o chefe de Departamento de Planeamento, Estatística e Recursos Humanos do Gabinete Provincial da Educação no Bié, Higino Ongiva, acrescentando que os referidos professores recebiam de forma indevida, com auxílio de alguns gestores escolares e técnicos da área de processamento de salários. O pagamento indevido de salários a professores reformados, referiu, dificultou o processo de recrutamento de novos agentes de ensino, fazendo com que aumentasse o número de crianças sem estudar.


O chefe de Departamento de Planeamento, Estatística e Recursos Humanos do Gabinete Provincial da Educação,  que falava, ontem, à Rádio Nacional, avançou que alguns casos foram encaminhados aos órgãos que administram a justiça, para se responsabilizar os implicados, e outros decidiram devolver o dinheiro.


"Encontramos nas folhas de salário nomes de professores que já estão reformados há três anos ", sublinhou Higino Onjiva, dando a conhecer que a lista dos 450 desactivados incluiu, também, falecidos.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade