Sociedade

2.536 incêndios provocam 1.042 mortes e 996 feridos

Venâncio Victor | Malanje

Jornalista

Entre as obras em fase conclusiva, o ministro do Interior destacou os postos de Protecção Civil dos Gambos, na Huíla, Coroca, no Namibe, bem o destacamento construído em Maquela do Zombo, no Uíge.

01/12/2021  Última atualização 08H00
Incêndios provocaram danos materiais avaliados em mais de 41 milhões de kwanzas © Fotografia por: DR

O Serviço de Protecção Civil e Bombeiros registou, desde Novembro de 2020, a nível nacional, 5.668 ocorrências, mais 739 em relação a igual período do ano anterior, destacando-se 2.536 incêndios, causados, maioritariamente, por curto circuito, que deixaram 1.042 mortos, 996 feridos e danos materiais avaliados em mais de 41 milhões de kwanzas. 

Os dados foram tornados públicos, ontem, em Malanje, pelo comandante-geral do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros, comissário-bombeiro principal Bensão Mateus, durante o acto central do 40º aniversário da instituição, orientado pelo ministro do Interior, Eugénio Larorinho.  

O comissário-bombeiro principal Bensão Mateus acrescentou que os sectores mais afectados foram os da Habitação, Transportes, Comércio, Indústria, Ambiente, Energia e Águas.  

O ministro do Interior, durante a sua intervenção, garantiu que a instituição vai continuar a apostar na elevação do nível emotivo e de satisfação dos efectivos. 

Eugénio Laborinho, que deu a conhecer que decorre o processo de promoções, graduações e nomeações, acrescentou que, das prioridades consta, igualmente, a implementação de acções formativas, para aumentar a capacidade técnica e profissional dos efectivos. 

Exigiu ao efectivo mais responsabilidade, disciplina e comprometimento nas tarefas, no sentido de continuarem a desempenhar um trabalho cada vez melhor, baseado na qualidade e com espírito de equipa. 

Eugénio Laborinho defendeu a necessidade de se intensificar as acções de sensibilização à população sobre a devida utilização e acondicionamento dos produtos inflamáveis, manutenção periódica de meios susceptíveis de causar combustão e derrame de combustível. 

O ministro apelou, igualmente, à população no sentido de evitar construções em zonas de risco. Anunciou que está em curso o processo de aquisição de meios e a recuperação de equipamentos que se encontram inoperantes, para melhorar a prestação de serviços à população. 

De referir que o 30 de Novembro é celebrado para homenagear a bravura de um grupo de bombeiros, que, no longínquo ano de 1981, enfrentou, com mestria, o incêndio de grandes proporções que deflagrou na refinaria de petróleos, em Luanda, fruto da acção de sabotagem efectuada pelo então regime do apartheid. 
O acto central do Dia Nacional do Bombeiro foi marcado pelo patenteamento de 11 efectivos, dos quais três oficiais superiores. O acto decorreu sob o lema "Pela protecção das comunidades e segurança do património, saudemos o 30 de Novembro, Dia Nacional do Bombeiro".

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade